Essa história é uma mentira

A data de hoje, primeiro de abril, é considerada o Dia da Mentira ao redor do mundo. Várias brincadeiras e pegadinhas são feitas nesta data. Não só pessoas, mas também a mídia, através de jornais, sites, televisão, e vários outros meios de comunicação já entraram no jogo. Mas de onde vem essa estranha ideia, de um dia específico para mentir?

Não é confirmado, mas a probabilidade é grande, segundo o livro "The Oxford Companion to the Year", de que tudo tenha começado na França, no século XVI. O Rei Carlos IX mudou o calendário em vigor no país em 1564, alterando do calendário Juliano para o Gregoriano (utilizado atualmente no Ocidente). No antigo calendário, o novo ano era comemorado na virada para o mês de abril, enquanto no novo o ano começava em janeiro. Muitos franceses, desde camponeses, que não tinham acesso rápido às informações, até cidadãos que simplesmente não concordavam com a mudança, continuaram comemorando o reveillon de março para abril. Eles eram tratados como tolos pelos outros franceses, que já tinham se adequado ao novo calendário. Eram alvos de piadas, e chegavam para eles até mesmo convites falsos de festas de virada de ano novo que não aconteciam. Tudo para zombar da cara dos atrasados. A moda acabou pegando, e até hoje a data é conhecida por traquinagens dos mais diversos tipos, só dependendo da criatividade do autor.

No Brasil, o primeiro de abril começou em 1848, em Minas Gerais, quando circulou um periódico chamado "A Mentira", noticiando o falecimento do imperador Dom Pedro. No outro ano, na última publicação do periódico, houve uma convocação de todos os credores para um acerto de contas, citando como referência um local inexistente.
Category:
Reações: 

0 comentários:

Postar um comentário

E você, o que pensa sobre isto?