A longa viagem inexistente

-Oh, como assim, você está postando aqui?
-Oras, estou de volta de uma longa viagem, e estou pronto para volta à vida de blogueiro!
-Viagem!? Você viajou pra onde?
-Não foi uma viagem física, foi na verdade uma viagem intelectual.
-Desculpe, mas ainda não entendi, meu caro.
-Normal, isso costuma ser incompreensível mesmo para a maioria das pessoas. É como se você estivesse ausente de alma, mas não de corpo. É como um intenso estado de devaneio, onde você está naquele momento de transição, no casulo.
-Prossiga, meu amigo. Começo a ver a situação.

E assim prosseguiu uma conversa extremamente profunda, e inteligível para todos, senão aqueles dois agentes do discurso. Agentes que faziam parte da mesma mente, constituindo na verdade um monólogo.

Não sabia como voltar ao blog após quatro meses parado, e escrevi a coisa mais estranha que me veio à cabeça. Me desculpem a ausência, pretendo retomar, apesar de já não ter mais leitores fiéis, a ideia que o blog sempre teve. Conteúdo de qualidade, e a partir de agora, contando com ideias mirabolantes deste que vos escreve, como o diálogo, ou melhor, monólogo, acima apresentado. Ainda que não faça sentido algum, imagino que seja profundo. É bom escrever de volta.
Category:
Reações: 

0 comentários:

Postar um comentário

E você, o que pensa sobre isto?